Como falar com uma menina que você gosta no whatsapp

No entanto, como falar para uma pessoa que gosta dela? Qual é o melhor momento para confessar que você ama essa pessoa? Nesse artigo de Psicologia-Online, te indicamos os melhores truques e conselhos psicológicos para que você encontre uma boa maneira de dizer para uma pessoa que você gosta dela. Em alguns casos, uma indireta é suficiente. como conquistar uma menina Cuidado Com as Palavras. Nenhuma mina quer ter alguém a dizer-lhe palavrões. Uma mulher gosta que se sinta especial. Pensa no que queres dizer, mantém-te a namoriscar e a divertir-te no início. Isto vai garantir que você agarre o interesse dela para que ela continue falando com você. Como Conversar no Chat com a Pessoa de Quem Você Gosta. Você vê sempre a pessoa de quem gosta online em algum chat - como o do Facebook ou até pelo WhatsApp -, mas tem medo de começar uma conversa? Está preocupado em não dizer a coisa... Pensando nisso, elaboramos um Manual básico de Como conversar com uma mina no Whats. Se liga: Use seu melhor português. Antes de entrar no QUE você deve ou não falar para ela no Whats, vamos falar em COMO você deve falar com ela: direito. Pense que o jeito como você escreve é seu marketing pessoal e diz muito sobre o tipo de pessoa que ... Evite esse Erros básicos antes de conversar com uma mina no whatsapp: Erro 1 – Demonstrar carência com a menina. Significa você ficar enchendo o saco dela toda a hora e não fazer outra coisa da vida ficando só no whatsapp, a mina vai perceber isso e as suas chances com ela vão despencar. E aí você sai e não diz na hora o que é. Ela vai ficar no seu pé até você falar… Pronto, atenção obtida! – Estabelecendo o papo: Ainda sobre como conquistar uma menina pelo whatsapp, obviamente uma mulher só vai topar sair com você se ela se sentir suficientemente confortável pra isso. Evite esse Erros básicos antes de conversar com uma mina no whatsapp: Erro 1 – Demonstrar carência com a menina Significa você ficar enchendo o saco dela toda a hora e não fazer outra coisa da vida ficando só no whatsapp, a mina vai perceber isso e as suas chances com ela vão despencar. Por que isso acontece Cauê? É Simples: nenhuma menina gosta de caras que demonstram carência pois ... Uma arma que queimação de filme, desejo de FALTA de interesse da mulher e muitos outros perigos. Tendo isso em mente, descubra 8 regras simples para conversar com uma mulher no WhatsApp sem queimar seu filme, sem que você demonstre ser um cara qualquer, mas sim o cara que merece a atenção dela. #1: Mantenha a Calma. Sim, eu sei. 12. Seja um cavalheiro para falar com uma menina. Sendo um homem de palavra ao falar irá ajudá-lo a fazê-la como você também. No off-chance de que você está tendo uma discussão com um homem, em seguida, você deve tentar fazer que o indivíduo inspirar com a maneira de falar e de fazer esse ato como um homem de honra.

Ela disse que me ama mas acho que só gosta estritamente de meninas

2020.09.22 00:15 zerasoviet Ela disse que me ama mas acho que só gosta estritamente de meninas

Correção do título: é "acha", e não "acho"
Olá! Essa é minha primeira vez fazendo um relato no Reddit, peço perdão se o texto ficar confuso e prolixo. Afinal a situação toda tá confusa pra mim também.
Eu estou ficando com uma moça desde março desse ano. Na verdade, quando nos conhecemos, ficamos pouco tempo juntos presencialmente, pois eu tive que ir para a casa dos meus pais no interior nesse contexto de pandemia e isolamento; já que a faculdade paralisou as atividades etc. Ficamos 5 meses afastados conversando praticamente todos os dias, e mesmo longe um do outro criamos uma conexão muito forte e eu me apaixonei completamente por ela. E o melhor de tudo nesse ponto é que foi recíproco, a primeira vez que a gente disse que se ama foi pelo whatsapp haha. Pois bem, na primeira semana de agosto eu voltei temporiamente pra cidade onde moro, exclusivamente por ela. Estávamos totalmente desolados com o fato de que provavelmente só iríamos nos ver em 2021, e sabe-se lá em qual mês. Então conversamos e planejamos minha vinda pra cá com o mínimo de riscos, pensando na redução de danos nessa furada de quarentena; eu moro só e ela mora a 10 min a pé daqui. E desde então foi tudo maravilhoso, passamos esses dois meses juntos matando toda a saudade, e nosso relacionamento estava ótimo em todos os sentidos, eu já considerava confiante que a gente tinha tacitamente começado a namorar.
No entanto, ontem meu mundo desmoronou. Já na hora de ir pra casa, pois tinha que resolver coisas do trabalho, ela disse que me ama, mas acha que gosta estritamente só de meninas. Até então ela achava que era bi, e jurava que isso tava bem resolvido nela. E o mais foda disso pra mim é que ela já namorou por mais de um ano com dois caras. E por mais que eu saiba que isso não tem a ver diretamente comigo, tendo a ficar paranóico com o fato de ter sido na minha vez que ela se tocou de que não gosta de caras. Eu cheguei a dizer isso pra ela, e o que ela respondeu foi que já falou isso pra outro cara, e que quando tá com meninos sente falta das meninas e quando tá com meninas sente falta dos meninos. Ela aparentemente tá bem confusa e frustrada com tudo isso, mas tô com muitas pulgas atrás da orelha. Tipo, como alguém pode amar você mas pelo jeito não sente atração pelo seu gênero ou meio que se cansou temporariamente do seu gênero??? Nesse mesmo dia a gente chorou, eu só consegui dizer pra ela poucas frases, que queria que ela ficasse bem e se resolvesse e que ia doer em mim pra passar mas que passaria. Tempos depois de lágrimas sem nos olharmos e tocarmos, ela veio até mim e me abraçou, a gente deitou abraçados e nos beijamos. Ela disse que não quer ficar longe de mim. Acabou dormindo aqui, dormimos abraçados e hoje de manhã eu cheguei a fazer sexo oral e ela teve um orgasmo. Mas tem uma coisa muito estranha e quebrada entre a gente agora. Eu tô totalmente confuso, sem saber o que fazer, e isso se intensifica porque ela tá me dando informações que acho serem contraditórias entre si. Me pergunto se ela diz que me ama só por dizer, sem ser de verdade. Também me pergunto se ela só me quer por perto pra servir de muleta emocional dela, ou me deixar em stand by enquanto se decide. E olha, eu consigo imaginar o quanto é difícil pra alguém passar por uma crise com sua sexualidade, mas eu não tenho condições nenhuma de ajudar ela, e nem de ser amigo dela. Eu tô quebrado e frustrado.
Provavelmente volto pro interior na semana que vem, e acredito que não vamos nos falar mais. Eu não sei se ela quer conversar comigo mais sobre isso, ela não é do tipo que se abre assim. Mas eu vou tentar uma conversa final pra gente resolver tudo isso.
Enfim, perdão pelo relato longo, mas me sinto um pouco melhor só de ter colocado isso pra fora.
submitted by zerasoviet to desabafos [link] [comments]


2020.08.28 22:50 hello_chewie Eu fui babaca?

Julgada por basicamente falar muito.
Olá Luba, pessoas a ver, gatas, possíveis convidados, papelões esquecidos e editores.
Eu tenho um grupo no whatsapp com as minhas amigas, e esses dias atrás eu acabei entrando em conflito com uma delas, vamos chamar ela de Kiki. O rolê foi o seguinte.
A gente estava conversando sobre um determinado assunto, e eu acabei não entendendo o que ela queria dizer, e daí ela respondeu com um pequeno texto: "é chato ter que ficar explicando tudo duas vezes, e não tô te chamando de burra, tô dizendo que se você não presta atenção no que os outros estão dizendo eles não vão querer falar com você", eu prontamente respondi que estava prestando atenção, só não tinha entendido o que ela queria dizer (que estava meio confuso, na minha visão).
Depois disso, uma outra menina começou a mudar de assunto, só que a Kiki ficou bem mais grossa do que o normal, principalmente comigo. Acabou que eu só tentei não ficar para baixo com isso e fingir que nada tinha acontecido.
No mesmo dia que tudo isso aconteceu, a gente foi se falar no privado e falamos muito, muito mais do que o necessário para resolver tudo aquilo. Ela falou que não gosta de discussão e eu gosto, já que eu discordo de tudo que todo mundo fala, e eu disse que iria tentar melhorar, então ela surtou falando que não era um defeito, que eu não precisava melhorar pipipipopopo. Chegou num ponto daquela conversa, que eu só queria bater a minha cabeça na parede, porque sinceramente, eu não estava aguentando mais. Após muito papo inútil, eu falei que se era isso tudo que ela tava falando, então nós duas éramos culpadas, e ficou por isso mesmo.
6 dias depois disso (ou seja, ontem), a gente entrou em outra desavença, mas essa foi bem menor que a outra. Ela falou um negócio errado sobre poliosis, então eu falei para ela que não era bem assim e tal, e ela me mandou um "aí é que tu tá discutindo again", eu fiquei super bugada e mandei que a gente só tava conversando normalmente, e a justificativa dela foi que eu levo tanto argumento que parece um debate, e foi nessa hora que eu perdi a paciência. Como eu já tava no pico da minha paciência, não queria que a conversa fosse para muito longe, então mandei "não era argumento, só queria te explicar", ela mandou "tá bom amiga, slow down", mandei um "mai ue" e não me respondeu. Fim de papo, a gente não conversou depois disso.
Eu fico pensando se eu estava errada nessa história, porque pelo jeito eu sou a vilã que fala muito. Eu fico triste por trazer tanta discórdia para uma das minhas melhores amigas, talvez o problema seja eu mesmo, mesmo se não for eu vou melhorar o que quer que ela ache, assim eu consigo menos intriga.
Ficaria grata se me ajudarem, fiquem bem.
submitted by hello_chewie to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.12 18:46 rayaane menino que se esfaqueou por mim, prima louca e meu amigo corno

olá, esta história vai parecer MUITO fake mas eu juro que não é (porém queria que fosse)
Nessa história: Léonardo (menino que se esfaqueou) marcos (corno) Júlia (fez marcos de corno) prima do Leonardo (prima horrível que deixou o próprio primo quase se matar)
Tudo começou num grupo no Whatsapp. Meus amigos da escola costumavam criar muitos grupos e eu odiava isso, saia de quase todos por falta de assunto. Marcos fez um e adicionou uns amigos dele e alguns colegas de sala. Papo vai papo vem, foi quando Leonardo me chamou no pv. A gente começou a conversar e tava legal, nada demais. Pedi uma foto dele e ele mandou. Ele só pediu a minha um tempo depois e eu mandei (por quê rayane de 2019?). A gente continuou conversando e tal tudo normal. Até Marcos adicionar Julia. Ele disse que era uma web namorada. Eu não gostava dela, não era ciúme, nada, eu só não gostava dela (e com razão porque ela traiu ele um pouco depois e ainda postou no status a foto do "novo namorado" dela.) Marcos ficou triste mas ela terminou com o outro e voltou com o marcos de novo. E OLHA QUE COINCIDÊNCIA, ELA JÁ NAMOROU COM O LEONARDO E TRAIU ELE. Leonardo me falou sobre isso e disse que odiava ela. E nesse tempo eu fui criando intimidade com ele. Ele me tratava muito bem e era engraçado. Eu percebi que ele tava gostando de mim um tempo já, ele me chamava por apelidos carinhosos e eu achava meio brega. Até que um dia o Leonardo disse que queria namorar comigo e que ia vir pra minha cidade me ver, eu fiquei tipo: ???. Eu tentei falar pra ele que não queria nada com ele e ele ficou "ai você não gosta de mim pipipipopopo". Ele disse que iria me conquistar quando fosse na minha cidade, E DISSE QUE IRIA NA MINHA ESCOLA DE SUSPRESA. Eu fiquei em panik porque eu já tinha dito à ele onde eu morava, mas ele não sabia onde eu estudava (kalm). Então eu falei: "você nem sabe onde é minha escola mesmo". E ele disse que sabia, eu perguntei como e ele disse que já tinha planejado tudo, E DISSE QUE UMA DAS MENINAS DA MINHA SALA DISSE À ELE ONDE EU ESTUDAVA. Eu fiquei em panik denovo. Tava de madrugada e eu disse à ele que ia dormir, passei o resto da noite pensando naquilo. No outro dia fui pra escola meio bugada. É agora que a alice entra na história. Marcos terminou denovo e começou a namorar com a alice, que era melhor amiga da Julia. Quando voltei da escola Leo tinha me mandado algumas mensagens sobre o assunto da noite anterior, eu evitei falar sobre isso e comecei a falar sobre outras coisas e nós continuamos conversando. Mas como a vida sempre me dá uma rasteira, pra minha desgraça o assunto veio átona pela noite, tinhamos passado a tarde inteira conversando. Eu disse que realmente não queira nada com ele além de amizade, e mesmo que eu quisesse eu não poderia porque minha mãe não iria deixar já que sou nova ainda. Ele disse que conversava com ela e eu tentei convencer ele que não então ele disse que ia se matar, disse que tava bebendo e ia se matar 12:00. Eu entrei em panik denovo e fui falar com a alicia já que ela é da familia dele, pedi pra ela falar com a mãe dele, e ela simplesmente disse; "eu não".ela disse que ele ia mesmo, que ele sempre faz o que diz. Eu pedi que ela o ajudasse e ela disse que queria ver ele morto. Tentei convencer ele á não fazer isso mas ele não respondia, chegou 12:00 e ele sumiu. Uns vinte minutos depois a mãe dele falou comigo pelo celular dele, perguntou o que aconteceu e eu expliquei, ela disse que chamou ele pra jantar umas 10 vezes mas ele não respondeu então ela foi no quarto dele e viu ele com uma faca na mão e desmaiado todo melado de sangue (FUCKING PANIK) ela disse que levou ele pra o hospital e tava esperando ele acordar e me mandou uma foto dele no hospital. Ela disse que quando ele acordou a primeira coisa que ele diase foi meu nome. Um tempo depois ele mandou mensagem mas eu não respondi e bloqueei ele.
Em fim, Marcos terminou com alicia, alicia se ferrou por deixar o primo quase se matar, e eu me afastei completamente desse povo doido, toda vez que eu lembro disso eu fico com vontade de dar uma facada na rayane do passado, eu mudei muito de lá pra cá eu era muito otária puta que pariu.
Ninguém mais sabe essa história além de mim e os envolvidos, EU NÃO DESCOBRI QUEM DISSE PRA ELE ONDE EU ESTUDAVA ATÉ AGORA.
Peço desculpas por qualquer erro de ortografia e por a historia ficar muito grande, obrigado á todos que leram.
submitted by rayaane to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.30 14:04 Wanlyskaouwaliska A BRIGA DO SQUAD

Oi lubisco, editor querido, turma (ou chat) que está a ler, jebas, possivel convidado hoje eu irei contar a historia de um #nicefriend e como vc gosta de títulos

O militante q militou errado

Minha amg a qual vou chamar Duda, Resolveu criar um grupo no WhatsApp e outro no twitter.

Inicialmente o nosso squad estava normal até que nós tivemos a ideia de perguntar para o um membro (o qual vamos chamar de Felipe) qual era o rosto dele pois a maioria do povo do squad tinha mandado fotos de si mesmo. Ate que vimos que ele era um menino trans (claro q isso não tem nenhum problema pq ne homófobicos morram pfv 2bjs) nossa amiga vamos chamar de Amanda chamou SEM QUERER ele de querida, ele então chamou todos( mesmo quem não tinha falado nada) de transfobicos, Lars pediu desculpas várias vezes pediu até no privado e Carls aceitou. ( E nós ficamos do lado dele pois querendo ou não a Lars tinha errado) No outro dia uma menina (qual vamos chamar de wanlyska, sim sou eu msm mais pode falar wan pq meu nome e complicado) mostrou que estava vendo um video da Lilian e o Felipe começou a xingar o Jean (pois os dois são amigos) e logo nós começamos a defender o Jean dizendo que ele era um otimo youtuber e você e ele faziam a gente rir muito, do nada Carls começou a xingar vc (chamando de machista, branco cis, tranfobico e rasista) e a gente como uma turma unida defendeu vc e o Jean, nossa adm não aguentou e tirou ele do grupo. Do nada umas amigas do Felipe entraram no grupo e começam a mandar "trava zap" e pornografia, e xingar falando coisas do tipo "transfobicas" "se matem" "preconceituosas" e falou varias coisas como incentivo ao suicídio quê afinal e crime (de acordo com a lei 13.968 art 122). E deixou varias pessoas do grupo tristes e algumas tiveram crises de anciedade, e choraram

obg Luba e Jean, obg por animar nossos dias te amo =30

Quem foi o babaca nessa historia?

(Segue o link dos prints) https://imgur.com/a/jXBz8XU
submitted by Wanlyskaouwaliska to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.14 05:19 Salamandra01_ O meu primeiro amor...

Olá, Lubinha, editores maravilhosos e caros telespectadores dessas terras tupiniquins. Queria começar agradecendo por você dar tanto espaço aos seus inscritos e foi por isso que tive coragem de compartilhar uma história muito importante da minha vida com vocês.
Completei o ensino fundamental todo em uma escola particular, pois graças a minha mãe e uma pitadinha de sorte consegui uma bolsa integral lá. E eu agradeço muito por ter estudado lá e conseguido ter uma boa educação, porém nem tudo são flores. Haviam algumas restrições lá e uma delas era justamente o controle sobre relacionamentos. Acontece que a escola não tinha ensino médio e eu tive que vir para uma escola pública aqui do meu bairro.
Quando cheguei lá, estava sem amigos (já que o pessoal da particular nunca fez muita questão de estar comigo, e ainda por morarmos longe), fiquei completamente perdido, afinal o ambiente era totalmente diferente. E foi aí que a minha vida começou a mudar: comecei a perceber que ao responder as perguntas dos professores eu era intitulado de nerd, por causa das minhas roupas mais casuais e por ter estudado numa escola particular eu era o riquinho da turma, e o pior de tudo: eu provavelmente era a única pessoa daquela escola que ainda não tinha beijado. Por sorte, acabei conhecendo bons amigos, inclusive o meu melhor amigo.
Passou o primeiro ano e essas questões estavam me preocupando cada vez mais, até que algo incrível aconteceu: a menina mais linda que eu já tinha visto entrou na minha sala e sentou em uma das mesas. Foi a partir dalí que eu não conseguia mais prestar atenção nas aulas, pois só tinha olhos pra ela. Eu não teria coragem de chegar nela, até mesmo porque a pouco tempo atras eu nem me importava com isso e então não tinha experiência nenhuma. Até que um dia teve uma palestra e ela por coincidência ganhou um livro de poemas. Eu nunca fui o tipo de cara que gosta de ler, mas aquela era a oportunidade perfeita para eu tentar me aproximar. Quando estávamos voltando pra casa eu a chamei, os amigos dela estavam com ela e eu estava morrendo de vergonha, mas tomei coragem e pedi para que ela me emprestasse o livro depois de ler. Foi assim que começamos a nos falar.
Até que um dia aconteceu a festa junina na nossa escola, e eu estava andando pra lá e pra cá com meu amigo, quando do nada eu e ele recebemos um bilhetinho dizendo que tinha alguém interessado em nós. Eu fiquei desesperado tentando encontrar quem mandou aquele bilhete, mas no meu coração eu tinha certeza que foi ela. Então um dia enquanto conversávamos eu tomei coragem e disse: eu gosto muito de alguém, mas eu tenho medo de falar porque pode ser que esse alguém que eu goste na verdade gosta do meu amigo (porque ela poderia ter mandado o bilhete pro meu melhor amigo ao invés de mim). E eu fiquei chocado quando ela respondeu: eu gosto de alguém, mas eu não sei o que fazer porque a minha melhor amiga também gosta dele. Bom... não preciso nem dizer que eu estava num mix de felicidade e preocupação. Conversamos bastante e decidimos que, apesar de inevitávelmente machucar alguém, eu gostava dela e ela gostava de mim, e não seria certo nós nos restringirmos por causa da amiga dela.
Meu primeiro encontro estava marcado, decidimos ir ao cinema. Eu cheguei quase 2 horas antes porque estava muito ansioso. Me levantava do banco e sentava a cada 5 minutos, as pessoas a minha volta deviam achar que eu era louco. Tinham dos caminhos pelos quais ela poderia chegar, eu ficava olhando pros dois lados sem parar, morrendo de ansiedade. Até que eu vejo ela vindo, não consegui me segurar, ela estava tão linda que eu abri um sorriso de uma orelha a outra. Nos cumprimentamos, demos uma volta antes de entrar e finalmente fomos assistir o filme. Quando estava na metade do filme eu sabia o que tinha que fazer, mas minhas pernas tremiam muito e eu não conseguia me mexer, até que eu decidi olhar para o lado e esperar ela me olhar de volta. Acontece que, ela era tão quanto ou mais envergonhada que eu então ela não olhou. Então eu cheguei perto dela e disse que queria beijá-la (kkkkkk nós ficamos rindo por um tempo), até que enfim nos beijamos... não vou mentir, tivemos que tentar umas seis vezes até rolar um semi-beijo (porque ela também não tinha beijado muitas pessoas). Depois daquilo eu abracei ela e continuamos olhando o filme. Por sorte, quando estava quase acabando eu lembrei de pedir pra ela olhar o meu rosto (eu estava cheio de batom kkkk). Saímos junto e voltamos pra casa, não queria estragar o resto do encontro então nem arrisquei tentar mais um beijo.
Bom... foi depois disso que tudo começou a desandar. Um dia enquanto conversávamos ela disse que precisava de um tempo para pensar, e quando ela voltou disse que era melhor nós pararmos. Meu chão desabou, começaram os piores dias da minha vida. Eu continuei ao lado dela como amigo, mas eu só estava me enganando... me machucava ficar ao lado dela só como amigo mas eu também não queria deixar de ser amigo dela. Começou um período de total confusão, ela tinha namorado por pouco tempo com uma menina ha um tempo atrás e parecia que nós estávamos competindo por ela. Isso continuou até o verão quando eu fui pra praia no ano novo, estavam todos comemorando e eu não conseguia parar de chorar pensando nela. Foi quando eu vi uma daquelas brincadeiras por status do Whatsapp onde precisa marcar entre uma semana atrás, um mês atrás, etc. E essa outra menina tinha marcado uma semana atrás para beijo... foi quando caiu a ficha. Não tinha sido eu o escolhido. Eu entrei no pior momento da minha vida, se eu já estava triste depois daquilo eu fiquei destruído. Depois que voltei das férias pedi para ela pra gente assistir um filme que já queríamos assistir há um bom tempo. Me diverti durante a tarde, tentei esquecer tudo o que tinha acontecido. Na hora de ir embora, ela me acompanhou até metade do caminho, eu dei o abraço mais forte que pude dar e me despedi. Fiz isso porque eu tinha tomado uma decisão: eu não queria mais sofrer... aquela era a última vez q a gente se falava.
Chegou o terceiro ano, minha rotina era ir pra escola, voltar pra casa e enterrar minha cabeça no computador fingindo que o mundo não existia. Meu melhor amigo tinha começado a namorar e eu já estava cansado de tudo aquilo. Eu sempre fui meio a moda antiga, e isso era um pensamento que me atrapalhava, porque eu já tinha deixado de ficar com as pessoas porque eu dizia que aquilo era ruim, que era errado ficar com alguém sem ter sentimentos (mas também grande parte era por medo da minha falta de experiência). Então por olhar pro lado e ver todo mundo feliz enquanto eu vivia triste, decidi que iria mudar... que eu nunca mais ia pensar em namorar na vida e que só ia viver de aventuras. Não durou muito tempo, afinal é impossível tentar ser quem você não é, continuava só com um beijo na ficha criminal.
Foi então que minha vida virou de ponta cabeça de novo... eu recebi uma mensagem dela. Foi a mensagem que mais abalou o meu coração, ela estava muito triste comigo por eu ter deixado de falar com ela porque ela realmente gostava muito de mim e eu me afastar dela foi suficiente pra ela perceber isso. Bom... eu fui um cuzão, mas posso me justificar por ter sofrido bastante, eu estava com medo de sofrer de novo, então eu disse pra ela que tinha mudado e que se ela quisesse eu só ia ficar com ela. Mas o sentimento foi mais forte, eu também sabia que gostava muito dela. Até que teve o aniversário do meu amigo, e eu pedi pra ela vir na minha casa antes para nós conversarmos antes de ir. Foi uma conversa bastante estranha, mas no fim decidimos dar uma chance pra nós, no fim eu fiquei tão empolgado que tentei dar um beijo nela, mas ela desviou e me pediu desculpa (o que era completamente compreensível devido a toda situação).
Foi então que começamos a ficar. Apesar disso, nós ainda não tínhamos tanta intimidade e não tinha rolado um beijo de verdade ainda. Eu ia pra casa dela mas nós ficávamos conversando, conversando mas ninguém tinha coragem de avançar. Até que um dia nós decidimos ficar nas escadas do prédio... e foi a mesma coisa, conversamos até a hora de eu precisar voltar pra casa. Eu estava completamente frustado comigo mesmo por mais uma vez não ter conseguido tomar iniciativa. Eu me levantei e nos abraçamos pra nos despedir, quando a luz da escada resolve apagar... nós ficamos um tempo abraçados e aí finalmente rolou. Foi um momento mágico, como se fosse o nosso novo primeiro beijo.
Depois disso começou a melhor parte da minha vida. Eu tinha uma namorada linda e era muito feliz ao lado dela. Então chegou aquele momento da relação onde precisávamos dar o próximo passo, acontece que nós dois tínhamos irmãos e era raríssimo ter um pouco de privacidade. Foi então que eu tive coragem de pedir para o meu pai me ajudar, então um dia marcamos dela pousar aqui. Naquela noite meu pai levou minha família pra sair e eu fiquei sozinho com ela. Estávamos assistindo um filme comendo pipoca, a ideia era esperar o filme acabar mas não tínhamos tanto tempo assim pra esperar. Aquele parecia o filme mais longo do mundo, até que eu olhei pra ela e disse: tu ainda quer ver o filme? (Eu sei kkkkk eu tenho um dom de constranger as pessoas), novamente nos rimos por um tempo até que ela disse que não queria mais assistir. Eu fui até a tv, abri no youtube e disse pra ela: você tem duas opções de playlist, a atual ou a clássica (kkkk bom... isso eu posso explicar, eu sempre comentava com meu amigo que algum dia eu iria fazer amor ouvindo aquelas músicas românticas clichês, porque eu realmente gostava delas). Pra minha surpresa, ela escolheu a clássica. Aquele era o momento mais feliz da minha vida, eu não estava acreditando no que os meus olhos viam, ela usava uma linda lingerie preta e a luz da tv na pele morena dela dava um contraste lindo a beça. Aquela foi a nossa primeira vez, um momento muito especial pra nós dois, a minha primeira vez e a primeira vez dela.
Acho que muitas vezes as pessoas esquecem que sentimentos mudam tudo. Nosso primeiro beijo, nossa primeira vez... obviamente não foram as melhores coisas do mundo, mas para mim e para ela foi, porque não se tratava de beijo ou de sexo, se tratava de amor.
Nós namoramos por bastante tempo, até que os problemas começaram a surgir e as diferenças começaram a nos atrapalhar. Ela era uma pessoa que gostava bastante de sair e eu era uma pessoa mais caseira, que gostava de cinemas, restaurantes, piqueniques. Além disso, eu sou uma pessoa extremamente carinhosa, já ela tinha uma maneira mais sutil de demonstrar carinho. Isso ao longo do tempo começou a ficar cada vez mais evidente, até que começou a machucar. No início nos fingimos que não estávamos vendo, porque amavamos muito um ao outro e não queriamos nem pensar na possibilidade de terminar. Mas infelizmente se tornou inevitável, nós tivemos algumas conversas mas para nós darmos certo era necessário que ambos mudassem, e nós não achavamos certo ter que mudar, afinal um relacionamento só da certo se ambos aceitam e conseguem suportar as diferenças. Foi então que a gente viu que não dava mais certo e resolvemos terminar. No fim, o sentimento não foi de raiva, não foi de tristeza. Decidimos continuar amigos porque a amizade um do outro importa muito pra nós, eu quero que ela seja feliz e sei que ela deseja o mesmo pra mim.
Com essa história gostaria de dizer que ter maturidade significa olhar pra trás e não ter vergonha do passado. Graças a ela eu me tornei uma pessoa melhor e aprendi muitas coisas. Aprendi com meus erros e vou me certificar de não errar da próxima vez. Nunca vou me esquecer dos nossos momentos juntos eu vou guardá-la pra sempre no meu coração.
OBS: sobre os bilhetinhos de festa junina, quando namoramos ela me contou que na verdade o bilhete que eu tinha recebido era da amiga dela e ela resolveu mandar pro meu amigo pela zueira kkk / outra coisa, ela foi muito importante pra eu mudar meu pensamento retrógrado, hoje eu sei que não tem nada de errado em ficar, e que na verdade é até bom pra conhecer a pessoa bem antes de tentar algo.
É isso, te amo Luba! Abraços!
submitted by Salamandra01_ to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.06 21:50 Nanikka_03 Eu fui babaca por ter trocado meu relacionamento de 6 meses por uma paixão?

Oi, Luba! Sou sua fã e amo quando você faz colab com o Jean porque eu amo ele. Então, faz mais colabs com ele, please!
Vamos para a longa história.
Eu namorei um menino e a gente terminou 3x. Na primeira vez, eu terminei porque os meus sentimentos por ele começaram a esfriar. E eu tenho certeza que foi porque comecei a gostar de uma amiga.
Eu sentia algo muito forte por ela, sempre queria estar com ela e morria de ciúmes dela com os ficantes dela. Fiz muita coisa por ela, escrevi textos, músicas, poemas (eu só não tinha vontade de ficar com ela, o que fazia tudo ficar muito confuso na minha cabeça). Eu cheguei a chorar várias vezes por querer que ela parasse de ficar com outras pessoas já que ela sabia que eu gostava dela, pois eu tinha dito pra ela, e ela tinha me dito que sentia o mesmo! Mas ficava fingindo que essa conversa de a gente se gostar nunca tinha existido! E, ao mesmo tempo, ficava dando em cima de mim e se declarando pra mim de forma indireta, como, por exemplo, mandava trechos de música que tinha tudo a ver com a gente e dizia "gostei dessa música", aleatoriamente, ou, ainda, dizer que tinha curiosidade em me beijar e dizia que segurava as vontades loucas dela quando estava perto de mim. Era como se eu fosse apenas um ponto fixo pra onde ela podia voltar quando um dos rôles dela desse errado (ela falava de todas as paixonintes dela pra mim, toda apaixonada, e aquilo doía muito). Eu fui muito trouxa. rs
E isso tudo acontecendo durante meu namoro e o NOIVADO dela.
Eu não terminei de imediato com meu ex porque não queria aceitar a possibilidade de estar gostando de uma menina e tinha uma mentalidade totalmente diferente da de hoje. Eu continuei com ele por um bom tempo ainda (mais de um ano), porque eu achava que ia passar, que era coisa da minha cabeça, fora toda a pressão da minha família, da dele e da sociedade inteira (homofobia). Ele é um menino muito bom e todo mundo elogiava muito a gente, éramos "perfeitos" (e, por ser meu primeiro namoro, eu pensava que nunca ia encontrar alguém como ele. O que era muito bobo. Pesar que é melhor ficar com alguém que você não gosta, mentir pra si mesma e pros outros só pra ficar na zona de conforto... é bobeira).
Depois de 2 anos e sete meses namorando com ele, eu resolvi terminar, não podia mais enganar ele e me enganar daquele jeito. Mas ele não desistiu e ficou muito no meu pé, fazendo de tudo pra gente voltar. Falava comigo todos os dias, me chamava pra sair, pra lanchar, assistir filmes, etc. Eu ia, porque a gente tinha combinado ainda ser amigos (mas é claro que ele não ia sentir só amizade por mim, ele ainda gostava muito de mim e foram 2 anos fazendo planos).
Detalhe: Ele perguntou que caso ele me pedisse pra eu esperar por ele (não ficar com ninguém) se eu esperava, e eu disse que esperava. E eu realmente não fiquei com ninguém (não consigo ficar com alguém só por ficar, tenho que criar algum laço com a pessoa, então, foi fácil pra mim não ficar com ninguém. Nunca me preocupei com essas coisas e ainda não me preocupo. Se eu estiver solteira, topper, "deboas"). Porém, na primeira oportunidade que ele teve, ficou com uma menina. kkkkk
Ai ai... Sofro
Voltando...
No dia seguinte ao término, eu resolvi me afastar, também, dessa minha amiga. Ela chorou e tals. Eu fiquei mal... Mas logo me aproximei dela novamente, eu não conseguia ficar longe porque ela precisava de mim, ela dizia que se sentia bem comigo e me contava a maioria das coisas, 99%. E eu pensava que tinha que engolir meus sentimentos por ela e continuar do lado dela porque era isso que eu, como melhor amiga dela, deveria fazer (pensei). Continuei sofrendo e sendo trouxa por um tempo. Mas, depois de um mês do término, resolvi voltar com meu ex. kkkkkkk (essa minha amiga, por quem estava apaixonada, me disse pra não voltar, mas ignorei. Podia ser apenas ciúme de mim com meu namorado. Sim, ela tinha)
Pra que...
Eu ainda gostava da minha amiga e, depois de um mês, eu terminei com ele de novo. E, aqui, eu reconheço que fui a babaca da história: eu estava brigando com ele (tinha me irritado com ele e nem lembro o motivo) por whatsapp e falei coisas como: "Eu só queria que você me deixasse em paz", "Eu só fiquei com você por pena"(tipo, só tinha voltado com ele por pena).
É... eu fui muito escrota...
E foi assim que a gente terminou. Ele me pediu para bloquear ele e tals, eu fiz... a gente passou uns 6 meses sem se falar. Depois desse término, eu ainda continuei minha amizade com essa amiga e só depois de uns meses, resolvi me afastar dela real oficial. Ela ficou muuito mal, mas eu fui firme na minha decisão e consegui resignificar ela.
Depois de uns dois meses que eu parei de gostar dela, veio uma "vontade" muito grande de voltar com meu ex (que nesse meio tempo já tinha ficado com outras meninas e até namorado uma delas. E eu, fiquei com um menino. Mas nem gostei e nem queria. Foi meio que... "roubado"). E eu fui atrás dele, fiz de tudo, até melhorei várias coisas (eu era meio seca e desatenta a coisas simples do dia). Só que ele estava muito magoado e ainda tinha medo. Pra melhorar, ele estava conversando com uma amiga virtual minha e ela estava caidinha por ele. Eu deixei pra lá. E sofri muito. Passei 3 dias sem comer direito e só fazia chorar. Até que, um dia, ele soube e me chamou pra conversar. Eu fui.
Dentre várias coisas, ele disse que não era pra eu desistir porque ele sabia que eu conseguiria fazer ele voltar a sentir o mesmo por mim. E eu me enchi de esperanças naquele momento, fiquei muito feliz. Só que a menina com quem ele estava conversando, minha amiga virtual, veio falar comigo pra eu desistir dele, que ele estava apaixonada por ela e tals e um monte de coisa. Eu falei pra ela que eu gostava dele de verdade e que não ia cometer o mesmo erro, e que tinha sido justamente ele que tinha dito pra eu não desistir dele. Ele falou isso enquanto me abraçava.
Sei que ela falou com uma amiga dela, que estudava no mesmo Campus que ele e essa amiga começou a encher a cabeça dele com coisas. Dizer que eu era possessiva, que ia fazer de novo, que eu só estava querendo ele de volta porque queria sentir ele nas minhas mãos, etc, etc, etc. E eu fiquei pistola, porque eu realmente tinha mudado.
Ele me mandou o print dessa conversa e eu pude me defender. Depois de um mês da gente ficando, ele me pediu em namoro de novo. Agora, a bomba. kkkkkkk Eu descobri (bem depois, quando a gente já tinha terminado) que, umas semanas antes do dia dos namorados, ele tinha tentado beijar uma menina do Campus dele e que dava em cima dela. O que eu descobri antes disso foi que ele me traiu com a amiga da minha amiga virtual. É. Aquela que botou pilha pra ele não voltar comigo, que falou que eu era possessiva.
Foi a segunda pior decepção da minha vida. Eu confiava muito nele. Porque ele realmente me fazia se sentir segura. Ele falava coisas sobre traição que me fazia pensar "que sorte a minha por ter encontrado, logo de primeira, um menino de ouro desse". E eu tinha ralado muito pra conseguir a confiança dele de volta... eu estava tão feliz com ele...
Depois disso eu fiquei péssima e chorava até com o vento. A história ficou muito longa e ainda tem continuação, se você quiser que eu conte, deixa nos comentários.
Beijo, galera! 😘😜
Ps: Desculpe pelo título paia, não sou muito criativa. Não foi bem uma troca... eu não terminei com ele assim que percebi o que estava sentindo por ela. E, na verdade, eu não ia contar essa história, ia contar o que virá a ser a continuação dessa. XD
É que eu resolvi falar tudo do começo, pra vocês entenderem melhor. Pensei que poderia mudar o título depois. Ou seja, esse título já dá uma pista sobre a continuação
submitted by Nanikka_03 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.06 18:57 PedroMR18 Eu sou o babaca por brigar/discutir com um homossexual (leia tudo para entender mais)

Olá Luba, gatas, editores, convidado que quase nunca está aí (não é bullying se é verdade) e turma. Meu nome é Pedro e eu sou de Belo Horizonte, ent se quiser fazer o sotaque mineiro, pode fazer.
Obs: desculpa se ficou muito grande a história
Título: Eu sou babaca por discutir com uma pessoa homossexual?
(Eu sei que o título já diz que eu devo ser o babaca, mas continue lendo pra poder entender de todos os detalhes)
Bem tudo começou no início desse ano, quando eu entrei em um grupo de Whatsapp, aí assim que eu fui perguntar o que que tava acontecendo, a minha amiga, vamos chamar ela de Bianca (ela era a Admin do grupo) falou que depois daquela última vez, ela queria tentar sair de novo (meus amigos e eu tentamos sair em grupo no final do ano passado, mas acabou não dando certo). Aí quando eu fui ver, já tava todos os meus outros amigos, ela(Bianca), eu, vamos chamar os outros amigos de Alice, Karen(diferente das outras, essa é legal) e o Herman. E eu, como a maioria das pessoas de 14, 15 anos, que é bastante comum sair com os amigos nessa idade, eu nem pensei duas vezes e já aceitei o pedido(também eu só consigo ver eles pessoalmente 2 ou 3 vezes por ano, porque eu tinha me mudado de escola já faz uns 3 anos, mas eles não, só o Herman e um outro amigo meu que foi comigo para outra escola). Pois bem, além de mim, todo mundo também concordou sobre a idéia, o problema era pensar em um lugar legal para a gente poder ir e no dia e hora. Ao longo daquele dia, foi surgindo várias ideias, até q as duas que chamaram mais a atenção foram da gente ir no paintball e no Scape Room. Quem tinha pensado no paintball foi a Karen e quem pensou no Scape Room foi a Bianca, e sem pensar duas vezes, eu concordei na ideia da Karen, a do paintball, pois eu já tentei ir acho que 4 vezes em algum paintball, mas eu nunca consegui, então eu vi em mim uma oportunidade de eu finalmente conhecer, sentir, pisar, e o mais importante, jogar paintball pela primeira vez na minha vida. Depois de algum tempo, a Bianca teve a "brilhante" ideia de querer chamar mais gente para pode ir no passeio, todo mundo aceitou a ideia e nós começamos a chamar mais gente. A Bianca acabou chamando duas pessoas, vamos chamar eles de Marcelo e Léia, e eu chamei aquele meu outro amigo que foi pra mesma escola que eu, vamos chamar de Carls. Ok, agora ao invés de 5 pessoas, nós agora tínhamos 8 e até agora nós já tínhamos planejado apenas um terço do passeio, que é quem que vai, os outros dois terços eram aonde e quando que seria, então depois do Marcelo, Léia e Carlos terem entrado no grupo, nós fizemos uma votação para saber em qual lugar nós iríamos, e de oito pessoas, ficou 5 a favor do paintball e 2 a favor do Scape Room. Assim que vimos os votos, todo mundo aceitou a ideia do paintball, menos a Bianca, por que pra mim, deu pra perceber que ela tinha perdido o ânimo de ir no passeio por que perdeu uma votação boba e que queria muito ir no Scape Room, mas eu não tinha tanta certeza disso e não falei nada e só continuei seguindo a minha vida. Bem, depois de algum tempo, talvez até um dia depois, ouve o ponto principal dessa história, enquanto todos nós estávamos planejando tudo, as vezes nós zoavamos, brincava, se divertia e conversava uns com os outros, e uma das pessoas que estava fazendo isso era o Marcelo, e ele conversava tanto, mais tanto, que na primeira hora que ele entrou no grupo, eu já descobri que ele era homossexual, estudava na mesma escola que as meninas e mais um monte de coisa. Até aí tudo bem, mas é agora que deu ruim, por que um dia, eu estava com uma dúvida sobre tal assunto, aí o Marcelo veio me responder desse jeito: "Amado, não é assim não...".Na hora, eu achei aquilo muito estranho e fui dizer a ele que eu não queria ser gay e que eu estava afim de uma menina, o problema é que ele gostava muito de falar a palavra Amado(a), só que já que as meninas eram as que mais falavam naquele grupo, ele acabava falando mais a palavra amad(A) do que amad(O), e eu só percebi isso dias depois, e depois de eu ter falado aquilo com ele, ele do nada começa a me xingar, discutir comigo, ele até começou a do nada falar ou cuidar da minha vida pessoal, como que eu nunca vou ter uma namorada e etc, e ele ainda falou que EU é que estava cuidando da vida dele, e pra piorar, a Bianca simplesmente do nada começou a apoiar o Marcelo, eu não sabia se ela queria zoar da minha cara ou se ela estava querendo jogar toda a raiva dela em mim. Na hora eu não estava entendendo mais nada, e toda vez que eu tentava pelo menos explicar alguma coisa, mais comentários ruins estavam chegando, não dando nem como eu explicar pra ele a situação. A parte boa dessa discussão foi que pelo fato de eu ser uma pessoa "muito zoeira", eu as vezes mandava umas figurinhas durante a discussão, e eu lembro que o Herman até me ajudou uma hora mostrando a figurinha da carta reversa do Uno. Bem, a treta continuou por um tempo, e acho que estava todos lendo a conversa, até que uma hora eu decidi sair do celular por um tempo e fui fazer outras coisas da minha vida, a sorte é que eu estava com raiva, mas é aquela raiva que você quase nem sente ela por dentro (não sei explicar melhor). Bem, chegou o grande dia, o dia em que eu finalmente jogaria paintball na minha vida, o problema é que eu não parava de pensar no que o Marcelo disse ontem, mas eu não deixei isso me atrapalhar. Chegando lá estava todo mundo, menos a Bianca (vocês já sabem o por que), quem não estava lá também era Léia, pois ela disse que ela infelizmente não tinha como ir e tinha que cuidar do irmão (eu não sabia se era verdade ou não, mas ela era legal, então eu acreditei naquilo) e quem também não estava lá era a Alice, e você deve estar se perguntando, o que aconteceu pra ela não poder ir?, e eu respondo: nada, ela não falou nada. Eu só não me abalei com as 3 não poderem ter conseguido ir, por que eu já estava cansado de ter que mudar a data do passeio por causa que não dá para alguém ir em tal dia, e também o Carlos tinha chamado um outro amigo dele e o irmão dele. Bem, depois de eu ter chegado lá, estava todos sentados no vestiário, provando as roupas, e quando eu sentei no banco que tinha lá, a primeira coisa que a Karen fala para mim é: "eu falei com a mãe da Bianca e ela disse que não sabia de nada sobre o passeio", na hora eu não falei nada, mas dentro de mim estava uma festa por que eu sabia que ela tinha deixado de ir por alguma coisa. Bem, depois de vestirmos as roupas, nós fomos para a área de tiro, e lá a gente jogou por um 1 hora (obs:eu e o Marcelo ficamos no mesmo time, e nada deu errado, nós até ganhamos o jogo e eu JURO que antes do jogo, eu iria apertar a mão dele e dizer: bom jogo, mas acabou não dando certo, pois já estavam todos esperando e eu ainda tinha que guardar minhas coisas pessoais), e depois do jogo, nós aproveitamos e fomos no shopping que tinha do lado do paintball, e lá nós fomos comer, lá estava legal, as unicas partes ruim de lá é que eu fui enganado pelo burguer King, pois eles me deram um hambúrguer vegano que tinha carne (aquela carne que é modificada pra ter apenas coisas sem carne), e a outra coisa ruim foi que eu não conversei muito com a Karen, pois ela veio junto com o Marcelo e ele estava do lado dela o tempo todo, e eu não iria conversar com uma amiga que eu gosto com uma pessoa que não gosta de mim do meu lado. Bem, esse foi o meu dia, foi muito legal pra mim, e quase nada me tirou do sério. PARTE BÔNUS: alguns dias depois, quase ninguém falava mais nada naquele grupo(detalhe, a Léia é grande fã sua e ela acabou colocando uma foto sua de perfil e mudou o nome para Bahh néh vish kk), só falamos de como foi o dia e depois só, até que veio um dia em que o Marcelo continuou falando mal de mim e até me retirou como um dos admins do grupo, mas eu consegui ser uns dos Adm de volta e depois ele falou que se eu encostar, conversar ou me meter com os amigos dele (que também eram os meus amigos), ele disse que eu estaria ferrado, e eu acabei falando que eu estaria MUITO ferrado, pois 2 dias depois seria a festa de aniversário do Herman, e todos estariam lá, menos ele e a Léia(o problema é que ao invés de falar que seria daqui a 2 dias, eu acabei falando q seria no dia seguinte, o que fez a Bianca e o Marcelo rirem de mim). Uma semana depois o Marcelo resolve sair do grupo e fala por que "ele já estava em outros grupos" e a última coisa que ele falou antes de sair foi: "ahh, e Pedro, deixe de ser um babaca, ok?". Na hora em que eu li a mensagem, eu falei pra mim mesmo: "esse cara é um sem vergonha" e já que eu sou uma pessoa meio que "teimoso", eu fui falar com ele no privado sobre ele ser um sem vergonha, e logo depois ele começa a cuidar da minha vida de novo e fala que ele dá mais valor pras meninas do que eu e que ele ajuda elas nos momentos mais difíceis, uma mentira, pois eu falo com elas todos os dias (por causa da quarentena eu deixei de falar um pouco) e já resolvi muitos problemas delas. Depois daquilo tudo, eu resolvi bloquear ele e eu nunca mais vi uma mensagem dele.
E então, quem foi o Babaca da história?
Bem Lubisco, espero que tenha gostado da história, desculpa se ficou muito longo, mas eu precisava escrever isso, espero que tenha gostado, assisto todos os seus vídeos já faz um ano (por incrível que pareça, eu comecei a ver eles no dia do seu aniversário do ano passado kkkkkk). Beijos, tenha fé que você não vai morrer sozinho, use sempre fones de ouvido daqueles de obra quando o Jean estiver no vídeo, não postem memes no turma-feira, volte a reagir o canal Janela da Rua, termine o Led, concerte os papelões e te adoro ≥30.
View Poll
submitted by PedroMR18 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.05.29 23:20 Artcosmenlim Eu fui babaca por ter terminado uma amizade "do nada"

Oi Turma, Luba, editores e gatas, eu vou contar a minha história, eu irei usar abreviações pela privacidade dos envolvidos. 1° ano: Nesse ano entrou um menino chamado LM, o LM tentava fazer bullying verbal comigo, mas eu não me importava, pois o único xingamento que ele usava era nerd, que eu realmente era e sou. 2° ano: Nesse ano nossa escola decidiu introduzir novas atividades, Jiu-Jitsu e Balé, os meninos faziam Jiu-Jitsu e as meninas faziam Balé, então ele começou a usar os golpes contra mim, mas depois de um tempinho eu falei para uma professora e ele parou, tambem ocorreu uma tentativa de acabar com o bullying e eles conseguiram (ps: minha escola é particular) 3° ano: Nesse ano viramos mais amigos, pois tínhamos interesse em comum, e comecei a brincar com ele e outros dois amigos deles, o L e o P, o L e o P eram legais e nós nunca havíamos interagidos. 4° ano: Nesse ano entrou o V, logo ele já havia virado outro integrante do nosso grupinho, esse foi o ano que fique mais próximo do grupinho, e todos no grupo brincavam e tinham interesses semelhantes. 5° ano: Nesse ano o P e o V sairam da escola, sobrando eu, o LM e o L, o problema começou no segundo semestre, o LM começou a fazer "brincadeiras" como começar a me socar, e teve um dia que ele ficou putasso comigo porque eu "roubei" o lugar dele, então ele tentou me cortar com a minha tesoura, ainda bem que tava cega, furou inúmera vezes o meu braço com o lápis dele e começou a sussurrar no meu ouvido coisas como "todos os seus amigos são falsos" "ninguem gosta de você" "você vai queimar no fogo mais ardente do inferno" " você vai morrer com um monte de crackudo rindo, cuspindo e cagando em você" "você vai morrer sozinho", eu não contei pra as professoras porque eu iria esperar ele fazer algo parecido denovo para tentar ver se eu conseguia suspender ou até expulsar ele da escola, ele furou meu braço denovo na última aula uns meses depois, esperei ele sair de perto e falei com a professora, não deu tempo de fala no que aconteceu antes que ela já pediu para eu chamar ele e eu a obedeci, ela levou eu e ele para convesar com a diretora e com a coordenadora, elas deram um sermão nele mas não aconteceu nada com ele, ele parou de falar comigo mas continuou falando com o L, e eu também, só nos últimos dias de aula a gente voltou a se falar. Férias: quando a gente voltou a se falar, ele falou que ia se mudar de escola e o L também iria se mudar, então quando entramos de férias eu decidi cortar todas as minha relações com ele, eu o bloquei no Whatsapp e saí de todos os grupos que ele tava.
Então Turma, eu deveria ter pelo menos ter falado com ele antes ou eu não devia satisfação pra ele?
Qualquer outra solução, porfavor deixar nos comentários
submitted by Artcosmenlim to TurmaFeira [link] [comments]


2019.02.27 15:29 CuteCockroach Me apaixonei por uma pessoa que eu saí só uma vez

Olá, obrigado por se interessar em minha história! É um pouco longa, então deixarei um resumo no final para aqueles que não queiram ler tudo.

Vamos lá!

Eu nunca fui uma pessoa que tinha facilidade para conhecer gente. Como um nerd de 5ª categoria, eu sempre fui bastante tímido e nunca escondi isso, até porque é difícil esconder timidez: você tenta parecer autoconfiante mas acaba extrapolando e passando a imagem de uma pessoa que você não é e chega a assustar a pessoa com quem está conversando.
Há alguns anos, com a chegada de aplicativos de "paquera", eu consegui conhecer algumas meninas. Mas nunca deu em nada. Tive alguns projetos de namoro mas que eventualmente se desfizeram, por N motivos.
A vasta maioria das meninas que conheço nesses aplicativos são pessoas que parecem que "demandam" a responsabilidade diretamente minha de ser o agente "puxador de assunto". Ficam quietas e respondem objetivamente, sem perguntar o mesmo para mim (por exemplo "qual filme você mais gosta?", e essas perguntas bem clichês no começo de um papo; e/ou então não dão espaço para surgir um assunto em cima do que eu falei. E a conversa fica rasa, chata e não vai pra frente. Até que semana passada eu acabei conhecendo uma menina que foi diferente de todas: ela puxava assunto, perguntava como foi meu dia (isso conta muito para mim), perguntava sobre mim e demonstrava interesse no que eu dizia. Como disse Jim Carrey no filme Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças: "Por que eu me apaixono por toda mulher que eu vejo que me dá o mínimo de atenção?". Seu nome irei omitir, mas chamaremos ela de Fulana.
E assim fui conversando algumas noites com Fulana. Conversamos por cerca de 3 a 4 dias, até chegar na sexta-feira e ela me lançar o desafio de assistir três episódios de uma série no Netflix que, caso eu não gostasse, ela me pagaria um cinema para devolver as horas que eu perdi assistindo os primeiros episódios da série. Se eu gostasse, eu pagaria. Bom, eu assisti, e eu gostei. Não muito, mas eu gostei. E para faze-la feliz, eu disse que achei bem legal e que ela ganhou a aposta/desafio. Num papo descontraído umas horas antes, ela perguntou o que eu procurava no app e eu disse que procurava algo sério, uma parceira e etc., e ela disse que não estava a procura disso: que ela havia terminado um namoro havia pouco tempo e que queria apenas conhecer gente. Se rolasse algo, rolou. Não era do controle dela.
Pois bem. Marcamos o cinema para o sábado passado e, na minha cabeça (e pelo que ela deixou entendido) seria apenas um cinema e depois tchau e bença, cada um para seu canto.
Fomos para o shopping e quando a vi, a primeira impressão foi muito boa: ela era muito mais bonita do que nas fotos, e o sorriso dela era maravilhoso. Nos cumprimentamos e fomos em direção ao cinema. Conversamos um pouco e eu brinquei bastante com ela (porque, como eu disse, ela é o tipo de pessoa que dá espaço para que eu seja mais solto), até entrarmos na sessão. Durante o filme, algumas brincadeiras e risadas antes do filme começar e, quando começou, eu fiquei sério, pois eu gosto de prestar atenção ao filme. Ela, por sua vez, não estava muito entretida com o filme, era nítido (ela chegou até a falar quase no meio do filme: "agora sim esse filme começou a ficar legal"). E, chegou uma hora que ela deitou em meu ombro. Alguns minutos depois, ela segurou minha mão... Ela estava sendo a ativa. Eu arrisquei e a beijei: ela correspondeu. Dali para frente o filme foi praticamente esquecido.
Quando o filme acabou, já era 23h. Perguntei a ela: "Quer fazer mais alguma coisa, ir a algum outro lugar?", e ofereci ir a um Rock Bar que estaria com o cover da minha banda favorita tocando. Ela, para a minha surpresa, aceitou sem pestanejar. Entramos no carro dela e fomos até o bar. Chegando lá, ficamos conversando bastante, além de curtir a música e trocar vários beijos. Em uma de nossas conversas, ela falou bastante de como foi o seu relacionamento passado... Que namorou por quatro anos e foi o primeiro homem com quem ela teve qualquer coisa. Ele foi a primeira experiência dela com tudo. Ela não falou especificamente dele, mas sim do relacionamento. Eu não vi quaisquer problemas com isso, pois todos tivemos experiências na vida e cabia a mim apenas respeitar o passado dela. Eu sabia que ela não queria nada sério, até porque também era a primeira vez que saíamos (e ficamos) e tinha bastante chão ainda.
Em determinado momento de nossa "pegação" durante o show no bar, ela me disse que ainda bem que estávamos em local público, pois ela estava "muito excitada" e não iria se controlar.
Ao acabar o show, já era 5h da manhã, e fomos para o carro dela para irmos embora. Ela morava cerca de 1h30 de onde eu moro e, para não faze-la ter que me deixar em casa e depois andar de madrugada sozinha até em casa, sugeri que fossemos até a rodoviária da cidade dela de lá eu pegava o ônibus para a minha. Ela aceitou, e fomos. Porém, chegando lá na rodoviária, ao nos despedirmos, começamos a nos beijar novamente e as coisas esquentaram. Esquentaram bastante. Não acabamos transando, mas chegamos perto. Depois de finalmente o sol raiar, e ficar impossível de prosseguir com qualquer coisa no carro, eu sugiro a ela irmos a um Motel perto de minha cidade e que era meio caminho para a dela. Assim, a gente ficava mais um tempo juntos e não seria uma localização ruim para os dois.
Chegando no Motel, aconteceu o óbvio: transamos. Mas foi um sexo diferente de qualquer outro que eu já fiz na minha vida. Parecia que eu a conhecia há muito tempo, e tivemos uma conexão muito forte... Reflexo talvez de toda a noite agradável e descontraída que tivemos. Tive um desempenho como nunca antes tive: durando bastante e "pronto para a próxima" num tempo bem curto. Até que, em determinado momento enquanto descansávamos abraçados, ela soltou: "te amo". Eu, por dentro, queria dizer "eu também". Mas eu não sabia o que dizer e, para me certificar, eu perguntei: "sério?". Ela entrou em desespero e pediu mil desculpas. Falou que era porque estava "acostumada" a apenas transar com o seu ex e que falou sem pensar. Eu entendi e fingimos que nada aconteceu. Mas, o dano estava feito havia várias horas: eu estava apaixonado.
Dado o tempo do motel, fomos embora e ela me deixou na estação de trem para que eu fosse para minha casa e ela seguisse rumo à dela. Ela então me chamou no WhatsApp (porque antes só nos falávamos pelo app) e então ficamos mais próximos e conversando mais facilmente. Ela não poupou elogios a mim, disse que foi incrível e que não esperava que o encontro fosse tomar as proporções que tomou (nem eu esperava), que iria acabar no cinema. Eu fiquei muito feliz com ela, e procuro pensar que ela também estava muito feliz comigo. No mesmo dia, perguntou se tudo bem ela dizer que estava com saudades, e eu disse que sim, pois eu também estava. Ela se mostrou aliviada. O nosso desejo um com o outro era nítido: nós dois nos demos muito bem, e ela não poupava elogios a mim e ao quanto eu poderia ser uma pessoa melhor (pois ela notou que eu tinha problemas de baixa auto-estima e confiança). E, é claro, isso só corroborava com o fato de eu estar apaixonado por ela: uma pessoa que eu conheci haviam poucos dias, e saí apenas uma vez.
Eis que, ontem, terça-feira, ela ficou estranha de uma hora para a outra. Eu achava que era apenas o trabalho dela que estava pesado, e relevei (até porque eu não poderia cobrar atenção dela). Mas, ao chegar em casa, ela estava muito seca. Quando perguntei se ela estava melhor do mal estar que ela disse que estava sentindo no começo do dia, ela disse "mais ou menos, mas não se preocupe, não estou merecendo". Eu estranhei, e perguntei porquê. Ela disse que "não mereço porque você é legal, e eu não". Eu gelei na hora. Já ouvi essa frase uma vez e sabia o que seguia depois disso. Era quase certo que ela iria me dispensar... E eu acertei. Ela disse que o ex-namorado dela havia ligado para ela no serviço e eles discutiram bastante, ela chorou. E no final da conversa ela concordou com algumas coisas que ele disse.
Ela falou que mentiu quando disse que estava solteira tinham 3 meses: ela estava solteira haviam 9 dias. Que ela tentou por muito tempo levar o namoro adiante mas não funcionava... E ela disse o seguinte:
Depois disso a gente se viu de novo e eu falei que amava ele....ele disse que eu sou falsa de dizer isso e sair com outro 9 dias depois
Parece que ela acabou encontrando o ex namorado.
Resumindo... Ela me "dispensou". Eu tentei acalma-la tentando tirar todo o peso que ela tava colocando sobre si, falando que ela não prestava e que era uma vagabunda (palavras dela) e chorando horrores, mas a cada frase que eu mandava tentando faze-la se sentir melhor, parecia que ela me atacava. Então eu desejei a ela que encontrasse paz e fosse feliz, e que eu estaria ali para ela caso ela precisasse. E não nos falamos mais.
E é isso... Eu me apaixonei por uma pessoa que me deu o mínimo de atenção e me bajulou por alguns poucos dias. Mesmo eu sabendo que ela tinha saido há pouco tempo de um relacionamento, eu estava disposto a tentar. Só não sabia que era tão pouco tempo e que ela estava frágil. Agora estou de coração partido, sabendo que não encontrarei outra pessoa que se conecte comigo como foi com ela, e serão mais vários e longos meses até eu conhecer alguém que seja pelo menos 1/3 do que ela foi para mim.

TL;DR: OP é tímido e conheceu uma menina via app que o fez feliz por alguns dias. Ela logo dizia que estava para "o que vier" pois acabara de terminar um relacionamento de 4 anos havia poucos meses, e o OP queria algo sério, e foram se encontrar. No primeiro encontro, foram ao cinema, cover de sua banda favorita e acabaram o encontro no motel. A menina disse "eu te amo" durante o motel, mas foi "sem querer". O OP se apaixonou pela menina pois ela foi encantadora e uma ótima companhia, e as coisas pareciam caminhar mas dois dias depois o ex-namorado dela ligou para ela no trabalho e ela discutiu, aparentemente se encontrou com ele e disse a ele que ainda o amava (mas não sabia ao certo). A menina teve uma crise, falou que não quer isso para ela e nem pra mim, e "terminou" tudo. OP está devastado pois há muito tempo não conhecia uma menina que o fez bem assim e agora está bem triste.

Obrigado a todos por terem lido minha história!

submitted by CuteCockroach to desabafos [link] [comments]


PERGUNTAS RESPONDIDAS - Como Fazer uma Menina Conversar com Você Pelo Whatsapp? COMO CONQUISTAR UMA GAROTA DA SUA ESCOLA PELO WHATSAPP Como Conversar com uma Mulher Como Conversar com uma menina no whatsapp da forma correta ... COMO CONQUISTAR UMA MENINA NO WhatsApp 2017 - YouTube

Como Conversar com uma Mina no Whatsapp – Manual do Homem

  1. PERGUNTAS RESPONDIDAS - Como Fazer uma Menina Conversar com Você Pelo Whatsapp?
  2. COMO CONQUISTAR UMA GAROTA DA SUA ESCOLA PELO WHATSAPP
  3. Como Conversar com uma Mulher
  4. Como Conversar com uma menina no whatsapp da forma correta ...
  5. COMO CONQUISTAR UMA MENINA NO WhatsApp 2017 - YouTube

Acesse Agora - http://homemderespeito.com/ Conversar com uma menina no whatsapp é a melhor forma de marcar encontros usando o jogo do texto 3 que o elias cri... Conversar com uma Mulher é Bem legal quando se Sabe o que falar e Como Conversar. Category ... 3 Erros no whatsapp que você deve ... Como Fazer uma Menina Conversar com Você Pelo Whatsapp? ... Inscreva-se. ↗ Tá valendo em 2020 😂 Meta de 70 mil Inscritos.. ⏪ Meta de 120 mil Like... deixa seu Like. deixa seu comentário. Errando que-se apren... Como conquistar uma menina no WhatsApp parte 1 - Duration: ... (Como chegar no crush e falar que vc gosta dele no whatsapp 😂) - Duration: 2:50. Luiza MineGames 55,578 views. Como conquistar uma Menina. Como conquistar uma Japonesa? Como conversar com uma Mulher bonita e fazer ela Olhar pra você. Melhores Sites para Comprar Perfumes Baratos. Dicas de Bons sites pra ...